ArtBanners1



O MELHOR JORNAL DA REGIÃO!

ASSINE (38) 3821-3247 E 9113-0163

O MELHOR JORNAL DA REGIÃO! O MELHOR JORNAL DA REGIÃO!

O MELHOR PARA SEU FILHO (A)

(38) 3821-1089 - Janaúba

O MELHOR PARA SEU FILHO (A) O MELHOR PARA SEU FILHO (A)
Como é mensurado o valor de entrada em um imóvel em BH
03 de julho de 2020

Pode até parecer que colocar um valor em um imóvel e definir a entrada é uma tarefa fácil, porém exige uma certa atenção na etapa anterior a ela, para que não seja estabelecido um valor injusto...

 

 

 

Crédito imagem: Pexels

 

 Para chegar em um valor que esteja de acordo com o mercado, é preciso levar em conta alguns fatores importantes e caso queira um valor específico, não há problema algum, mas você terá que ter em mente que quem irá de fato definir o valor final será um corretor, que é um profissional da área e entende sobre economia, estado de conservação e outros quesitos que são avaliados, para mensurar o valor do imóvel e estabelecer qual será o valor da entrada.

 

-           Primeiramente será analisado o estado de conservação no qual o imóvel se encontra! Levando em consideração toda a estrutura, parte hidráulica, elétrica, áreas de lazer, garagem, analisando todos os detalhes como: Piso, paredes, portas, janelas, teto, torneiras, descarga, acabamento e tudo o que for relacionado a segurança e claro a aparência do local, até porque, caso o imóvel estiver em um estado precário, pela falta de higienização será difícil alguém se interessar por ele. É feita a análise de conservação do imóvel tanto internamente quanto na parte exterior, então deixe tudo nos conformes antes de tentar colocar a sua casa à venda em BH.

 

-           A localização onde o imóvel se encontra também interfere diretamente em seu valor, então é aconselhável que você avalie sua região, ficando atento aos diferenciais que ela oferece, ou seja, caso note que o imóvel se localiza em uma parte movimentada e com muitos comércios, é natural que o valor para a venda do mesmo, seja maior do que outro que fique em uma região mais parada, sem muitas lojas, ou bem distante do centro por exemplo.

 Leve em consideração também os meios de transporte, que ficam próximas, como pontos de ônibus, táxis, estações rodoviárias, metrôs e etc… E pontos turísticos, atração e lazer, isso dará um “up” na hora de colocar um preço no imóvel.

 

-            Dê uma boa olhada nos valores que colocaram nos imóveis que são parecidos como o que você quer vender, que estão no mesmo bairro e arredores, para que assim seja mais fácil para estabelecer um valor base na propriedade. Isso pode ser feito dando um volta pela região ou até mesmo em uma busca pela internet! Quanto mais informação, melhor e mais fácil fica.

 

-            Fique de olhos bem abertos em relação ao valor por metro quadrado da sua região, ela pode atualizar, mudando completamente de uma hora para o outra e você nem perceber, ocasionando em uma cobrança muito alta pelo imóvel ou ocorre de você acabar cobrando um valor menor pela sua propriedade, gerando uma possível perda de lucro. Esse valor varia muito de uma zona para outra então tome cuidado para não colocar um valor fora do habitual da sua região.

 

-           Leve em conta o número de cômodos que a residência oferece, pois isso tem um grande peso e isso não é nenhuma novidade! Uma casa com três quartos e duas suítes por exemplo, irá valer bem mais do que uma casa que contenha apenas dois quartos e um banheiro comum. Às vezes o preço do imóvel pode chegar a ficar acima da média em alguns casos.

 

-            Caso o imóvel que esteja querendo colocar à venda fique dentro de um condomínio por exemplo, inclua o valor das áreas de lazer e use isso à seu favor. Hoje em dia as pessoas buscam por locais que podem proporcionar o máximo em conforto, com ambientes que lhe proporcionam formas de relaxamento e distração e o fato do seu imóvel proporcionar áreas de lazer como sala de jogos, piscinas, academias, salão de festas, brinquedotecas, espaços gourmets e outros ambientes como esses, valorizam ainda mais casas e apartamentos à venda em BH, já que estão super em alta no mercado imobiliário.

 

-            Por último, porém não menos importante, verifique o potencial de valorização da região na qual o seu imóvel se encontra. Pode parecer uma tarefa complicada, mas é mais simples do que aparenta ser ok! Basta observar atentamente se ao redor do seu imóvel, estão localizados pontos comerciais que são muito procurados e estão em expansão, se há grandes obras em andamento, como a construção de shoppings e áreas residenciais de alto padrão, fazendo com que, consequentemente, em um futuro próximo a região tenha um alto crescimento e uma infraestrutura robusta.

 

 Depois de estabelecido um valor para o imóvel, é chegada a hora de calcular o valor que será cobrado pela entrada! Não é tão difícil quanto parece ok, é muito simples.

 Ele é dado a partir do custo total da propriedade e na renda familiar da pessoa que deseja comprar o imóvel. Exemplo:

 Vamos supor que a sua propriedade custa R$500.000,00, então você irá calcular 30% desse mesmo valor para obter o custo da entrada, que seria de R$150.000,00 e o restante do valor pode ser financiado por um banco de sua preferência, pode acontecer que não seja exatamente esse o valor da entrada, dependendo da negociação feita entre o proprietário, a imobiliária e o comprador, mas o cálculo que geralmente é feito para mensurar o valor da entrada é esse de 30%  do custo total.

Gostou desse artigo? Então compartilhe em todas as suas redes sociais com seus amigos!

  

 
Aumento de casos de Covid-19 em Janaúba preocupa população
24 de maio de 2020

Em apenas um dia o número de pessoas infectadas pela Covid-19 em Janaúba aumentou em 26,6%, passando para 19, segundo o último Boletim Epidemiológico divulgado na sexta-feira, dia 22. Na quinta, dia 21, eram 15 casos registrados. E, nos últimos oito dias, o número quase que quadruplicou.

Desses 19 casos confirmados via laboratório para a Covid-19, em Janaúba, 6 pessoas já apresentaram melhora no quadro clínico e 13 moradores se encontram em isolamento domiciliar sendo monitorados pelo sistema de saúde.

Oito dias atrás a situação era de apenas 5 casos confirmados, com as cinco pessoas sem manifestar mais os sintomas do novo coronavírus. Isso implica em dizer que os casos confirmados aumentaram em 280% no intervalo de oito dias.

A preocupação fica evidenciada diante do aumento dos casos nos últimos quatro dias. De terça-feira, dia 19, para quarta-feira os casos confirmados passaram de 7 para 10. Entre quarta-feira e quinta-feira, dia 21, subiram de 10 para 15, média de um novo caso a cada cinco horas. Já, de quinta para sexta-feira, dia 22, os casos confirmados para o novo coronavírus em Janaúba pularam de 15 para 19, segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde da prefeitura de Janaúba às 19h55 daquela sexta-feira.

No referido boletim, o município de Janaúba contabiliza 292 notificações em relação ao enfrentamento da Covid-19, sendo que dessas notificações 207 (ontem eram 204) foram consideradas com síndrome gripal inespecífica, ou seja, sem investigação específica para a Covid-19. Com relação as 88 notificações restantes, o sistema municipal de saúde informa que 41 estão em investigação, sendo 39 em isolamento domiciliar e 2 em isolamento hospitalar e aguardando resultado do exames.

 
APENAS MINHA OPINIÃO
10 de abril de 2020

Claro que devemos cumprir as determinações impostas por esta Pandemia. Ou seja, nos cuidarmos. Não sair de casa é uma delas. Segundo os especialistas, não saindo de casa evitaríamos as aglomerações de pessoas e assim, dificultaríamos as contaminações com esse famigerado Corona Vírus. Ok. Tudo bem....

Porém, o que se vê pelas ruas, além do comércio, tristemente fechado, são as aglomerações de pessoas. Seja pelas ruas andando, seja nas filas intermináveis nas portas de bancos e casas lotéricas. E onde fica a prevenção?

Hoje mesmo, pela manhá, ao ir ao supermercado encopntrei uma enorme fila na porta para entrar. Todos aglomerados sem respeitar o limite de pelo menos um metro e meio de distância. Daí entramos, e mais aglomerações pelos corredores...Daí compramos o que precisávamos e, novamente uma interminável fila no caixa para pagar e, mais uma vez sem respeito ao limite de distância.

Ou seja, a população não está levando a sério as determinações e, quem determina não está fiscalizando para saber se está valendo a pena tais medidas...

Em dias comuns, sem a Pandemia em voga, nunca, eu disse nunca, encontrei fila para entrar em um supermercado e, as filas nos caixas até que haviam algumas, mas não do tamanho das atuais. E não haviam aglomerações.

Será que não seria a hora de se repensar as determinações, aliando-as com uma fiscalização, pois, por mais que pedimos a conscientização das pessoas pelo mal que se apresenta na atualidade, sabemos que o ser humano é assim mesmo: Farinha pouca, meu pirão primeiro.

#ficaadica 

 

 
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 | Seguinte > Final >>

Banners