O MELHOR JORNAL DA REGIÃO!

ASSINE (38) 3821-3247 E 9113-0163

O MELHOR JORNAL DA REGIÃO! O MELHOR JORNAL DA REGIÃO!

O MELHOR PARA SEU FILHO (A)

(38) 3821-1089 - Janaúba

O MELHOR PARA SEU FILHO (A) O MELHOR PARA SEU FILHO (A)
Loteamento
joaquimbispo.jpg
Mais de R$ 600 mil já na conta, mas reforma do mercado municipal de Janaúba não sai do papel
21 de maio de 2018
Leia mais...JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – Enquanto mais de meio milhão de reais se encontram há mais de um ano numa conta bancária para a reforma do mercado municipal de Janaúba, os sanitários do Centro Integrado de Abastecimento de Janaúba (Ciajan) estão sem portas e até sem pias, conforme constatação feita nessa semana pelo JORNAL DA SERRA GERAL.

 
Na entrada, a maior parte das portas fica fechada o que significa que esse local de comercialização pode estar esquecido. Na parte interna, quase que a totalidade dos boxes estão desativados. Pelo que é demonstrado, somente aos sábados é que o mercado municipal de Janaúba ganha sinal de vida com a tradicional feira, no anexo do Ciajan. E, mesmo assim, de forma precária, no que diz respeito à falta de infra estrutura adequada.

 
Construído nos anos 80, o mercado carece de uma ampla reforma. Recurso para isso existe já algum tempo. Através de solicitação do presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Janaúba, José Aparecido Mendes, o deputado federal Diego Andrade foi atrás e obteve recurso para a recuperação e estruturação do mercado municipal de Janaúba. São R$ 636 mil liberados para investir no centro de venda de produtos oriundos do campo, artesanato e local de integração comunitária.

 
O dinheiro está depositado numa conta da Caixa há quase um ano e meio aguardando que a prefeitura de Janaúba apresente o projeto da obra para que a mesma seja executada. O detalhe é que o município corre o risco até mesmo de perder esse recurso, devido a demora em tomar esta decisão, uma vez que a vigência desse recurso é até março de 2019, ano que vem.
Leia mais...
 
Correios de Janaúba precisam de carreta extra para atender a demanda de entrega
07 de abril de 2018
JANAÚBA (Fernando Lucas) -- Talvez um dos principais parceiros desta nova modalidade de negócios, os Correios tem papel fundamental no desenvolvimento destas ações. Em Janaúba, segundo o gerente dos Correios, Leonardo Prates (FOTO), a agência local está a disposição para ajudar nesta adequação do comércio visando aderir a esta nova modalidade comercial. Ele explica que este tipo de negócio é o segmento que mais cresce no país. “Enquanto o comércio tido convencional passa por dificuldades e crise, o comércio digital faz o caminho inverso e se encontra em franca expansão”, atesta ele.

 
A comodidade e praticidade, aliados aos preços, são os principais atrativos deste novo modelo de comércio. “É um caminho sem volta e devemos aproveitar a oportunidade de aderir à esta nova oportunidade”, conclama Leonardo Prates.

 
Para o gerente dos Correios em Janaúba, metade dos brasileiros ainda não aderiram à este tipo de serviço, “ou seja, a tendência é de que esta fatia venha a se aderir e, consequentemente, a demanda de negócios só tem a crescer”, explica Leonardo Prates. Para se ter uma ideia, segundo o gerente dos Correios, a demanda de entregas oriundas de comércio eletrônico é “gigantesca”. Isso mesmo, ele usou esta palavra para definir o volume de negócios efetivados eletronicamente na cidade, que consome, a cada dia, mais e mais produtos de outras praças.

 
“No último final de semana tivemos que colocar uma carreta extra para dar vazão às entregas. E, esta semana já temos previsão de outro carro extra”, diz Leonardo Prates, dimensionando a demanda local.
Ele explica que a agência local é parceira desta iniciativa e tem mecanismos para ajudar qualquer empresário a aderir à este novo modelo de negócios, uma vez que a logística dos Correios servirá para dar suporte aos negócios daqui.

 
“Vamos firmar convênios com empresas e empreendedores neste sentido. Temos que sensibilizar a classe empresarial para este novo mercado tecnólogico que se apresenta e que podem ter nos Correios seu parceiro para o desenvolvimento das comercializações”, conclui Leonardo Prates, gerente dos Correios em Janaúba..
O e-Commerce pode ser uma actividade muito gratificante, mas não se pode ganhar dinheiro do dia para a noite. É importante fazer muita pesquisa, fazer perguntas, trabalhar intensamente e tomar decisões de negócio sobre os fatos aprendidos com a pesquisa e estudo efetuados.

 
Não se guie por palpites. A Internet permite hoje em dia recolher dados que há 10 ou 15 anos só eram acessíveis através de dispendiosos estudos de mercado.
 
“E-Commerce”, uma nova plataforma para ajudar o comércio de Janaúba
07 de abril de 2018
JANAÚBA (Fernando Lucas) -- Uma nova tendência comercial se apresenta a passos largos no mercado nacional de negócios. E, Janaúba, não poderia ficar de fora. Trata-se da ferramenta de comercialização de produtos via internet, denominada de “e-Commerce”. O e-Commerce é a especificação de comércio eletrônico. Conceito aplicável a qualquer tipo de negócio ou transação comercial que implique a transferência de informação através da Internet. Abrange uma gama de diferentes tipos de negócios, desde sites de retalho destinado a consumidores, a sites de leilões, passando por comércio de bens e serviços entre organizações. O e-Commerce é atualmente um dos mais importantes fenômenos da Internet em crescimento.

 
E, pensando nesta ferramenta comercial que vem dominando o mercado mundial, a Acijan (Associação Comercial e Empresarial de Janaúba) juntamente ao Sebrae/MG, farão realizar no próximo dia 25 de abril um evento, justamente com a finalidade de apresentar aos comerciantes e empresários locais como se adequar a este tipo de serviço. Nesta data será realizado um Café Empresarial na sede da Acijan, entre 7h30 e 8h30. Apoiam a iniciativa, a Adeseg (Agência de Desenvolvimento da Serra Geral), Sicoob Credigerais, Fapemig, Minas Digital, Mais Oportunidade, Governo de Minas e os Correios. O e-Commerce permite que os consumidores transacionem bens e serviços eletronicamente sem barreiras de tempo ou distância.

 
“O comércio eletrônico expandiu-se rapidamente nos últimos anos e prevê-se que continue expandir-se com a mesma taxa de crescimento ou mesmo que haja uma aceleração do crescimento. E, nós enquanto dirigentes da área empresarial precisamos estar atentos às inovações de mercado e repassá-las aos nossos associados. Por isso a Acijan e Sebrae/MG junto a parceiros resolveram realizar este evento, pois precisamos mostrar aos nossos associados a necessidade de se adequar a este modelo”, explica Erci Teixeira Júnior (FOTO), presidente da Acijan, destacando que, “o comércio eletrônico já vem “abocanhando” fatia considerável de nosso mercado e é preciso nos organizarmos para nós mesmos absorvermos estas demandas”, diz o dirigente empresarial janaubense.

 
Jadilson Borges, consultor e representante do Sebrae/Minas em Janaúba e região é categórico ao afirmar que tal alternativa comercial chegou para ficar. “Não tem volta”, costuma dizer ele, que destaca esta nova metodologia de se fazer negócios como uma grande ferramenta para alavancar o comércio local. “Se os empresários locais e da região não se aterem a isso, dificilmente suas empresas e seus negócios conseguirão se manter neste mundo voltado ao mercado tecnológico”, atesta Borges. Concluindo, ele explica que esta modalidade de negócios, além de ser mais confortável ao consumidor, possui um custo menor de operacionalização.

 
Na loja online o cliente vê um produto que lhe interessa, coloca-o num cesto de compras virtual, e quando terminou a sua visita, procede ao ‘checkout’ completando a sua transação fornecendo os seus dados para pagamento. Os únicos atos materiais requeridos ao cliente são que pressione algumas teclas e pouco mais.
Arlem Lopes Ruas, presidente da Adeseg (Agência de Desenvolvimento da Serra Geral) entende ser de alta relevância e muito importante esta nova metodologia de negócios, pois “nos abre uma nova fronteira de negócios, antes inatingível por alguns”, diz ele, salientando que, “se olharmos para o lado positivo desta modalidade, uma maior adesão do comércio local poderia expandir em muito seus negócios, gerando mais rentabilidade para os empreendimentos, fomentando ainda mais a economia”.
 
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 | Seguinte > Final >>