Mãe sai para beber e filhos ficam no chiqueiro PDF Imprimir E-mail
Escrito por Fernando Lucas   
07 de fevereiro de 2010

ESPINOSA -- A Polícia Militar de Espinosa prendeu, esta semana, um pai, por maus tratos. Após denúncia, policiais militares da Cia. PM de Espinosa se deslocaram até a Rua José Teles Feliciano, nº 121, bairro Santa Cláudia, onde depararam com as crianças: A. M. da C. G., 4 anos de idade; A.da C. G., 3 anos; L. da C. G., 1 ano e 3 meses e J. da C. G., 6 anos, submetidos a maus tratos. As crianças se enontravam presas, em cercado -- aparentemente um chiqueiro. Ao que tudo indica, elas foram ali colocadas pelo padrasto, Edvan Mendes Gonçalves, vulgo "Diva", que foi preso em flagrante delito e conduzido para a Delegacia de Polícia. A mãe das crianças não se encontrava na residência no momento em que as mesmas sofriam os maus tratos, chegando logo após, embreagada. Segundo informações dos vizinhos, ocorre com freqüência o fato da mãe e o padrasto passarem o dia em bares ingerindo bebidas alcoólicas, deixando as crianças sozinhas em casa.

Com a ajuda dos vizinhos, as crianças foram colocadas para dentro da casa, pois se encontravam despidas e passando frio ao relento.Os policiais que atenderam esta ocorrência, cabo Ribeiro, soldados Rodrigo, Wesley e Denis ficaram horrorizados ao ver as quatro crianças "no quintal, em uma espécie de chiqueiro, com uma cerca", contam os PM`s. Eles ainda falaram que "ninguém acreditaria que algo asim poderia acontecer em nosso meio social, foi uma das experiências mais fortes, até mesmo chocante do que ver um cadáver ao solo, pois isso ocorre corriqueiramente nas nossas vidas", falam os militares.

Edvan, o padrasto, já foi preso outras vezes por não pagar pensão alimentícia e também por outros crimes contra a pessoa, como agressões e lesões. Como prevê a proteção no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) os militares não puderam fotografar as crianças naquela situação para mostrar aqui no JORNAL DA SERRA GERAL. O delegado de Polícia, Herivelton Santana ratificou a prisão em flagrante do autor, que agora ficará preso e será julgado por esse lamentável fato.

 
< Anterior   Próximo >