Selo do Unicef para Catuti e Monte Azul será entregue na quarta, dia 13 PDF Imprimir E-mail
Escrito por Fernando Lucas   
09 de dezembro de 2006
CATUTI/MONTE AZUL -- Nesta próxima quarta-feira, dia 13, estará acontecendo em Belo Horizonte, a solenidade de entrega, pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância o Selo UNICEF/ Município Aprovado por terem conquistado importantes avanços na melhoria das condições de vida de crianças e adolescentes. Entre estes municípios se encontra os de Catuti e Monte Azul, na microrregião da Serra Geral de Minas.

Para o prefeito José Barbosa Filho, Zinga, de Catuti, esta conquista demonstra que o município está no caminho certo quando se fala em projetos que buscam o resgate da cidadania. Ele argumenta que o orgulho de Catuti em receber tal honraria é imensa, uma vez que foram poucos os municípios merecedores deste prêmio.

A secretária municipal de Assistência Social do município de Monte Azul, outro que será condecorado na quarta-feira, Dilma Luíza Jorge Schwenck disse que "esta é uma vitória do trabalho que vem dando certo, aliada à preocupação constante da prefeitura, demais órgãos públicos e entidades sociais e civis organizadas do município".

Dilma Schwenck, que também é membro do Comitê Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Semi-Árido, fala ainda dos avanços do município nas áreas de educação e saúde, destacando que este prêmio servirá como uma porta para a chegada de novos projetos sociais e, cosnequentemente mais oportunidades para os adolescentes e jovens do município.

O PRÊMIO -- O UNICEF analisou indicadores relacionados à melhoria do atendimento de saúde e da qualidade e universalização da educação, à redução da desnutrição, à criação de conselhos de direitos das crianças e dos adolescentes e tutelares, ao estímulo à participação política de adolescentes, à educação ambiental, entre outros. "O Semi-árido brasileiro concentra os mais preocupantes indicadores sociais do País, mas, por outro lado, dispõe de uma riqueza cultural e de iniciativas inovadoras que apontam para um futuro melhor para as crianças e os adolescentes da região", disse Marie-Pierre Poirier.

Convocados pelo UNICEF, 1.179 municípios dos nove Estados do Nordeste, de Minas Gerais e do Espírito Santo inscreveram-se no Selo. No período analisado, ocorreram melhoras significativas em indicadores de saúde e de universalização da educação:

Aliado à melhoria dos indicadores sociais, o Selo UNICEF estimulou crianças e adolescentes para que pesquisassem e conhecessem a riqueza cultural da região. Para mostrar parte desse patrimônio, o UNICEF organizou a exposição A magia da vida, a garra de um povo – Aliança para um mundo melhor, que traz uma série de trabalhos produzidos por artistas populares da região. Os trabalhos, que ficam expostos até o dia 3 de dezembro, foram identificados por meninas e meninos em 595 municípios do Semi-árido.

No Semi-árido brasileiro, vivem 33 milhões de pessoas – desses, 13 milhões são crianças e adolescentes. Na região, o UNICEF trabalha em parceria com governos municipais, estaduais e federal, organizações da sociedade civil, como ASA, Resab e Andi, e empresas, como a Petrobras.

Em Minas Gerais os ganhadores do selo foram os seguintes municípios:

Minas Gerais (14 municípios aprovados): Carbonita, CATUTI, Claro dos Poções, Cônego Marinho, Machacalis, Montalvânia, MONTE AZUL, Montes Claros, Pirapora, Ponto dos Volantes, Presidente Kubitschek, Santo Hipólito, São João da Lagoa e Taiobeiras.

 
< Anterior